Causando indignação projeto de inclusão para Pessoas com Deficiência é vetado pelo prefeito Rogério Cruz

A Redação
Postado em: 09 de janeiro de 2024.

Na Trincheira Política – O Projeto de Lei 179 de 2022, de autoria do vereador Willian Veloso, que visava assegurar a reserva de, no mínimo, 3% dos cargos em comissão e funções de confiança na administração pública municipal para pessoas com deficiência, foi vetado pelo prefeito Rogério Cruz, gerando indignação e críticas por parte do legislador e de ativistas pela inclusão.

 

O projeto, que passou por todas as fases na Câmara Municipal de Goiânia, obteve aprovação unânime dos vereadores, demonstrando o apoio à iniciativa que buscava criar oportunidades de emprego para pessoas com deficiência na esfera pública municipal.

 

Segundo o vereador Willian Veloso, que é cadeirante, as vagas propostas pelo projeto seriam fundamentais para reduzir as dificuldades enfrentadas por pessoas com deficiência em busca de emprego. Ele ressaltou que, mesmo com preparação, estudo e capacitação, as oportunidades muitas vezes são limitadas para esse segmento da população.

 

“Essas vagas iriam contribuir sobremaneira para diminuir as dificuldades das pessoas com deficiência de Goiânia em conseguir um trabalho. Eles se preparam, estudam, fazem capacitação, mas as oportunidades muitas vezes não são dadas aos mesmos”.


Contudo, o veto do prefeito Rogério Cruz causou perplexidade. A alegação apresentada foi de que o Projeto de Lei teria “vício de iniciativa”. Em resposta, o vereador afirmou nas redes sociais que, em uma reunião no gabinete do prefeito, foi acordado que o mesmo projeto seria provocado pelo executivo. No entanto, mais de um ano se passou, e a promessa não foi cumprida.

 

“Essa atitude do prefeito demonstra a falta de empatia para com as Pessoas com Deficiência”, declarou o vereador Willian Veloso nas redes sociais. A comunidade e defensores da inclusão agora aguardam esclarecimentos sobre o motivo do veto e cobram uma posição do executivo municipal quanto à promessa não cumprida.

 

A questão coloca em destaque a importância da inclusão e oportunidades iguais para todos os cidadãos, independentemente de suas condições físicas. O debate sobre políticas de inclusão e respeito aos direitos das pessoas com deficiência tem ganhado espaço na esfera pública, a comunidade os ativistas pelos direitos aguardam respostas do poder executivo municipal.

 

Foto: Jornalismo PCD
A Redação

Compartilhe este artigo/matéria
Deixe um comentário