Conheça a história da Igreja Matriz de Aparecida de Goiânia

Redação
Por Redação 2.4k visualizações

Foto: Divulgação/Rodrigo Estrela

Inaugurada em 11 de maio de 1924, dois anos depois da criação de Aparecida de Goiânia, a igreja está localizada na Praça da Matriz, na região central de Aparecida. Sua implantação constitui-se em marco referencial para a cidade, que em 2022 celebrou 100 anos de fundação. Tais características permitem enquadrá-la como exemplar de arquitetura neocolonial.

Especificamente na região central de Aparecida, as terras correspondiam às fazendas de José Cândido de Queiroz e João Batista de Toledo. A região era denominada Lages, em alusão ao ribeirão que cortava a Fazenda Tangará, propriedade de um dos fundadores da localidade.

Naquela época, as missas eram celebradas nas fazendas pelos padres da Paróquia de Trindade, sendo um desejo dos moradores locais possuírem a própria igreja.

Segundo manuscritos de Benedito Silvestre de Toledo, em 20 de março de 1922 houve uma reunião entre quatro fazendeiros na Fazenda de José Cândido, com presença do padre Francisco Wend, que ali estava para rezar a missa. Eles concordaram em construir uma igreja dedicada à Nossa Senhora Aparecida, a partir de contribuições e doações de terra.

Para construir a igreja foi escolhido o ponto mais alto das terras doadas, considerado de fácil acesso à população. O Cruzeiro, doado por Aristides Frutuoso, foi fincado no local em 3 de maio de 1922. Foi improvisada ali uma capela, inaugurada em 11 de maio de 1922 pelo padre Antão. A construção da igreja começou no mesmo ano, com auxílio do povoado.

A igreja foi erguida com materiais encontrados na própria região, doados pelos benfeitores da obra. Era coberta em telhas cerâmicas tipo capa e bica, alvenarias de adobe, estrutura autônoma de madeira aroeira e assoalho em tábuas. A iluminação era a querosene.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi doada por padres redentoristas e o altar, produzido por irmãos artesãos. Um novo altar foi feito onde hoje é o bairro de Campinas, em Goiânia, tendo sido buscado por José Cândido Filho em duas viagens de carro de boi.

Embora a igreja tenha sido executada já na segunda década do século 20, seu partido e solução formal-estilística guardam semelhanças com as soluções adotadas nas antigas matrizes das regiões mineradoras de Minas Gerais e Goiás ao longo do século 18.

São essas as características: torre única central, partido retangular em dois blocos, sendo o primeiro bloco mais alto, com nave central incorporando a capela-mor; e o segundo bloco ladeado pelo volume mais baixo, que corresponde às naves laterais e sacristia, contornando o volume principal.

Fonte: Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Compartilhe