Goiânia pode sediar circuito internacional de MotoGP em 2026

Redação
Por Redação 74 visualizações

O Governo de Goiás assinou, na última segunda-feira (01/07), um protocolo de intenções com a empresa Dorna Sports, responsável pela realização das etapas da MotoGP, a maior categoria da Federação Internacional de Motovelocidade (FIM). O objetivo é trazer a etapa sul-americana da categoria para Goiânia, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, nos anos de 2026, 2027 e 2028, renováveis para 2029 e 2030. A primeira etapa ocorreria em março de 2026.

A comissão do Governo de Goiás, composta pelo secretário-geral de Governo (SGG), Adriano da Rocha Lima, e pelo secretário de Esportes e Lazer (Seel), Rudson Guerra, se reuniu com o presidente da Dorna Sports, Carmelo Ezpeleta, quando o protocolo foi assinado em Madri, na Espanha, onde fica a sede da empresa. O procurador da SGG, Daniel Garcia, também esteve presente.

Agora, o Governo de Goiás inicia a discussão das minutas jurídicas do contrato da etapa brasileira com a Dorna. A expectativa é que, se tudo ocorrer conforme o esperado, o contrato seja assinado entre a empresa e o estado até o final do mês de agosto.

Desde o último sábado (29/06), a comitiva está em missão na Europa para garantir a realização dos grandes prêmios em Goiânia. A primeira parada foi em Groningen, na Holanda, onde os representantes goianos acompanharam o GP de Assen, uma das etapas mais prestigiadas do circuito mundial. Em seguida, a delegação se dirigiu a Madri, na Espanha, para a reunião desta segunda-feira (1º/07).

Além das reuniões com diretores da Dorna Sports, há ainda a previsão de visita à embaixada do Brasil na Espanha nesta terça-feira (02/07). Goiânia pode ser a sede da etapa sul-americana de motovelocidade, substituindo o GP da Argentina. A última edição da MotoGP no Brasil foi em 2004, no circuito de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ).

Foto: Seel-GO
Compartilhe