Polícia prende quadrilha que usava inteligência artificial para fraudes bancárias

Redação
Por Redação 52 visualizações

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) deflagrou, nesta terça-feira (11/06), a Operação Deep Fake, para cumprimento de três mandados de prisão e três de busca e apreensão em Goiânia e São Paulo. Os investigados tentaram acessar por mais de 700 vezes, de forma fraudulenta, 259 contas de um banco digital. Para isso, utilizaram programas de inteligência artificial na tentativa de burlar o reconhecimento facial para abrir o aplicativo bancário dos correntistas, não logrando êxito em razão da atuação do Setor de Detecção e Prevenção a Fraudes do Banco.

Caso tivessem acessado as contas, os investigados teriam provocado um prejuízo de aproximadamente R$ 1,2 milhão. Durante o cumprimento dos mandados foram apreendidos carro, a quantia de R$ 14,7 mil em espécie, cartões de crédito, máquinas de cartão de crédito, celulares e notebooks, demonstrando que os investigados continuavam a praticar golpes.

Foto: PC
Compartilhe