Tramita na Alego projeto que institui certificado de “Empresa Amiga da Inclusão”

A Redação
Postado em: 11 de julho de 2023.

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás, o projeto de lei nº 903/23, que institui o certificado de “Empresa Amiga da Inclusão” para empresas de direito público ou privado que possuam, no mínimo, 70% dos funcionários capacitados para atendimento às pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e outros transtornos.

 

A oferta de capacitação será feita, anualmente, pela Secretaria de Estado de Educação. Com isso, serão consideradas capacitadas as empresas que possuírem funcionários com certificado de curso realizado pela Seduc.

 

A contemplação dessas empresas se dará pelas formas de comunicações alternativas para o entendimento à pessoas com Transtorno de Espectro Autista e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade; condução de situações de crise envolvendo pessoas com Transtorno do Espectro Autista; tratamento adequado das pessoas com TEA e TDAH e de seus acompanhantes.

Os estabelecimentos que cumprirem as exigências, receberão o certificado de “Empresa amiga da inclusão” e terão suas marcas divulgadas nas campanhas publicitárias alusivas à inclusão do Governo do Goiás todos os anos. Elas, ainda, poderão utilizá-lo nos rótulos e/ou embalagens de seus produtos, na divulgação de serviços e/ou da sua marca, em suas peças publicitárias, como um diferencial para a imagem de sua empresa.

 

O projeto, por sua vez, ainda tem a finalidade de reconhecer as empresas que pregam e praticam a Responsabilidade Social, incentivando a inclusão das pessoas com esses transtornos, por meio de um atendimento humano e adequado.

 

TEA e TDAH

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) e o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) são condições neurológicas que afetam a capacidade de comunicação, interação social e desenvolvimento emocional. Por isso, Sebba argumenta, no documento, que é essencial que os funcionários dos estabelecimentos estejam capacitados para lidar com situações envolvendo pessoas com esses transtornos, os quais necessitam de uma abordagem específica, garantindo-lhes um atendimento adequado e respeitoso.

 

A Redação

TAGS: , ,
Compartilhe este artigo/matéria
Deixe um comentário